30 novembro 2005

 

PORTUGAL NA MESMA

Uma Editora portuguesa está a republicar alguns livros escritos no Século XIX. Algumas frases publicadas nessa época, por escritores de renome, parecem poder ser aplicadas aos dias de hoje. Eis alguns exemplos:
"É grave a situação em Portugal. Confusão e incoerência nos princípios; grande desordem nas finanças; enfraquecimento deplorável da autoridade; falta de confiança na vitalidade do país e nas suas faculdades politicas e económicas; um desalento injustificável, atrás do qual se esconde um perigoso indeferentismo..."
1870, Portugal na Europa e no mundo de João Andrade Corvo.
" A sociedade portuguesa parece um bando de escravos que, indiferentes, e semi-nus, assistem a discussões do preço por que devem ser vendidos, pouco lhes importando ser propriedade deste ou daquele senhor, esperando apenas humildemente que lhes seja garantida a minguada subsistência."
1899, O presente e o futuro de Portugal de Augusto Fuschini.
"Fomos à India, é verdade, mas mais de cinco séculos são passados, e ainda estamos descansando, derreados, de tão violento esforço...Para os autores desta coletânea, Portugal não pode ser um mundo escuro, pobre, inerte, sem invenção e sem costumes, mergulhado no torpor e na indiferença."
Os conferencistas do casino, Antero de Quental, Augusto Soromenho, Eça de Queiroz, Adolfo Coelho.

 

A ULTIMA AMEAÇA TERRORISTA


 

X Feira do Livro: Extensão do horário de funcionamento

A IX Feira do Livro de Alcácer do Sal, uma iniciativa da Biblioteca Municipal que decorre no Auditório da mesma até dia 10 de Dezembro, vai estar agora aberta também aos domingos e feriados.
A feira vai assim funcionar até dia 10, entre as 13H00 e as 19H00 nos dias úteis e entre as 15H00 e as 19H00 aos sábados, domingos e feriados. Esta medida pretende dar oportunidade a todos de poder visitar a feira, aproveitando todo o im-de-semana e os feriados.

28 novembro 2005

 

PREVER O TEMPO


Um emigrante nos Estados Unidos inventou e protegeu a patente de um novo aparelho para prever o estado do temo. Trata-se de qualquer coisa bastante eficiente: Para aqueles que por acaso não compreendam o inglês aqui vão as instruções em português:
Pedra molhada = chuva
Pedra seca = bom tempo
Sombra da pedra no chão = sol
Branco no cimo da pedra = neve
Não consegue ver a pedra = nevoeiro
Pedra que balança = Vento
Pedra que sobe e desce = terramoto
Pedra que desaparece = furacão.
Vêm, o que era bpreciso era pensar nisso

 

A PROVA DO AQUECIMENTO DA TERRA


26 novembro 2005

 

Precisam-se colaboradores

Que têm em comun um cavaleiro, uma exposição de caça e uma picadela no braço ?
São todos símbolos de temas que gostaria ver tratados neste blog:
- A história e as histórias de Alcácer do Sal;
- A caça que está aberta nestes meses;
- Os problemas da saúde neste concelho, para só mencionar alguns. Se poderia ajudar:
- Como dar um futúro aos jovens de Alcácer ?;
- O envelhecimento da população;
- Os problemas da requalificação do centro histórico;
- O desenvolvimento do turismo;
- A limpeza do Rio Sado
- Passeios no Concelho de Alcácer;
- As boas tascas do Concelho;
- A gastronomia regional;
- Gente de Alcácer e do Rio Sado;
- Arte e Cultura
- etc. etc.
O que precisamos são pessoas com ideias que querem colaborar neste blog para fazer um espaço de comunicação cada vez mais interessante, plural e divertido. Se quer colaborar, contacte-nos por e-mail: michael.noelke@mail.telepac.pt


Miguel Mosquito

24 novembro 2005

 

Jogo: Endireite a Rua Direita

A Rua Direita nunca foi direita, mas também nunca foi tão torta como nestas imagens.
Aquí por baixo trata-se de lojas fechadas. Cada uma têm um endereço. Pode-se constatar que as portas e janelas não estão representadas por qualquer ordem real. Copie esta pagina e escreva em cada imagem a direção verdadeira de cada loja fechada. Meta todo numa envelope e envie ao cuidado de Inácia Arsénio - Biblioteca Municipal até ao dia 10 de Dezembro a pessoa que acertar na resposta recebe como prémio um almoço ou jantar gastronómico para duas pessoas no Restaurante "A Descoberta", no valor total de 50,00 € - Se várias pessoas acertarem na resposta o prémio será sorteado.














 

As autoridades autárquicas consultam os comerciantes

Ontem a noite, as Juntas das Freguesias de Santiago e de Santa Maria convocaram os comerciantes de Alcácer para discutir dos problemas do comércio em Alcácer. Entre 50 e 60 representantes do comércio e dos restaurantes seguiram o convite. As autoridades autárquicas foram representadas pelos Presidentes respectivos das Juntas de Freguesia, e pelo João Faria, Vereador da Cultura e Luís Dias, Chefe de Gabinete do Presidente da Câmara Municipal.

Em primeiro lugar foi anunciado um concurso organizado pelas duas Juntas de Freguesias para a iluminação e Arranjos de Natal nas ruas da cidade. Os primeiros três premiados receberão, respectivamente, 250.00, 150,00 e 75,00 euros.

A discussão sobre os problemas do comércio foi séria e animada, mostrando a grande preocupação dos comerciantes de melhorar a situação existente que sofre não só da crise económica e financeira geral no país, mas também da concorrência dos três supermercados existentes, deles dois abriram neste ano : o Lildl e o Litoral alentejano. Neste contesto, o auditório apreendeu que mais dois supermercados já tem um processo na Câmara para obter uma licença. Um é da cadeia Feira Nova e outro do Minipreço.

Os comerciantes e os representantes da autarquia sublinharam a falta de uma representação dos mesmos para identificar e coordenar os interesses dos destes e passar a ser um interlocutor na Câmara. Como a Associação dos Comerciantes já não funciona, há muito tempo, a ideia é de criar uma comissão que pode representa-los. Foi decidido voltar a reunir, somente os comerciantes (sem autárquicos), na próxima Quarta Feira, dia 30 de Novembro, ás 21,00 horas, no local da Junta de Freguesia de Santiago.

A discussão geral abordava muitos problemas e ideias, como a necessidade de melhorar o ambiente das ruas que sofre de falta de limpeza, da degradação das fachadas, dos problemas do lixo, etc. Foi discutido o problema do estacionamento no centro histórico e o facto que as perspectivas do comércio são cada vez mais ligados à evolução económica, social e cultural do Concelho e depende em grande parte da evolução do turismo. Foi também abordada a ideia de uma rede de descontos para Alcacerenses e a necessidade de limpar o rio e de criar cais de barcos em Alcácer e fora da cidade para atrair os barcos de Setúbal e Sesimbra. De ambas as partes foi reconhecido que as instituições públicas tem um papel, mas não devem ou podem resolver todos problemas. Os comerciantes também têm as suas responsabilidades. Para avançar no sentido de uma estratégia global, é prioritário que os comerciantes se organizem entre eles.
M.M.

 

Revitalizar o comércio tradicional

Entrada da Rua Direita em Alcácer do Sal

Parabéns que a nova Câmara Municipal e as Juntas de Freguesia de Santiago e de Santa Maria querem dar uma prioridade à definição e à implementação, em conjunto com os comerciantes, de uma estratégia de revitatização do comércio tradicional em Alcácer do Sal.

O comércio tradicional em Alcácer do Sal foi, em tempos, o orgulho da cidade. Mas, já há anos que está em declínio. Precisa-se inovação e precisa-se uma verdadeira parceria entre o Município e os Comerciantes. Necessita-se, sobretudo, de uma estratégia global de requalificação do centro histórico de Alcácer. É necessária a participação de todos.

Para revitalizar o comercio tradicional no centro histórico de Alcacer, podemos distinguir medidas simples que podem ser implementadas à curto prazo e com pouco de dinheiro, e as medidas que implicam a definição de uma estratégia mais global:

A. No contexto de uma estratégia global,
1) O potencial do comércio tradicional deve ser analizado no contexto das perspectivas de desenvolvimento do Concelho e dos concelhos vizinhos (ver lista das questões).
As perspectivas do comércio são intimamente, e cada vez mais, ligadas às perspectivas do turismo, à animação cultural, ao desenvolvimento económico e social do Concelho.
2) Os comerciantes precisam de ajuda para enfrentar o choque das grandes cadeias que se instalam na periferia.
3) A Rua Direita e o espaço vizinho devem ser organizados como se tratasse de um centro comercial. O destino de cada um dos comerciantes está ligado ao destino dos outros. Para que cada loja tenha sucesso, é preciso que as pessoas de Alcácer encontrem nas lojas da Rua Direita a variedade de artigos que procuram, a preços razoáveis e com um atendimento personalisado.
4) Mercado Municipal que está também em declínio deve ser incluido nesta estratégia. A produção local de frutas e legumes e cada vez mais negligenciada em favor das importações. A Câmara pode ter uma política de apoio as produções das hortas.
5) O aproveitamento das zonas periféricas do Concelho deve ser examinado para propor medidas que melhoram o acesso das populações rurais as necessidades básicas.

B. Medidas imediatas
Os comerciantes:
1) Os comerciantes das freguesias de Santiago e de Santa Maria devem criar uma Comissão representativa que analisa e coordona os intereses comuns dos comerciantes e que será o interlocutor privilegiado dos comerciantes em frente da Câmara.


A Câmara, no conjunto com os comerciantes
· Deve se preocupar de arranjar o espaço do centro histórico mais agradavel.. Neste sentido deve ser melhorada:
· A limpeza da via pública
· O tratamento do lixo (os comerciantes têm uma grande responsabilidade nisso)
· O ornamento dos espaços
· Com o acordo dos proprietários respectivos, as montras das (15!) lojas abandonadas na Rua Direita poderiam ser utilizadas como espaço de animação cultural e artística.
· A Câmara e os comerciantes devem estudar as medidas para fazer o centro histórico mais acessivel para os clientes de fora. Propostas:
· estacionamento limitado à 60 minutos no Largo de Camões, na Avenida dos Aviadores, na Av. João Soares Branco e nas ruas vizinhas. Além deste limite, os estacionamento nesta zona se paga. Excepção: os residentes da area que podem ser identificados por uma vinheta.
· Publicação de uma brochura com os horários dos comboios e dos autocarros que param em Alcácer do Sal. de maneira que as pessoas de fora e os Alcacarenses saben como chegar de tal ou tal localidade à Alcácer e voltar. Esta brochura deve ter os numeros de telefone dos Taxis de Alcácer e pode ser financiada parcialmente com a publicidade dos comerciantes e outras empresas ou instituções..
· A Câmara, depois consultar os comerciantes, deve melhorar a sinalização do comercio dentro e fora da cidade:
· Por uma mapa no Largo de Camões com a localização dos principais lojas, restaurantes e pousadas de interesse turístico.
· Fazer uma sinalização em algumas estradas ou autoestradas. (tipo: “Alcácer do Sal: vaí là vaí” ou “Alcácer do Sal: vale o desvio”.

Michael Noelke (Miguel Mosquito)

Qual é o futuro do comercio tradicional em Alcácer do Sal ?

Com o apoio de algum dinheiro público, um ou mais peritos devem ser convidados para animar um debate sobre o desenvolvimento do comércio em Alcácer. Questões a abordar:

1. Qual é o papel do pequeno comércio numa cidade como Alcácer onde o poder de compra é dos mais fracos?

2. Quais são as possibilidades do pequeno comércio, face aos supermercados instalados na cidade, ou nos arredores?

3. Qual é a situação do comércio de Alcácer perante as grandes superfícies fora da cidade (margem Sul do Tejo, Palmela, Setúbal)?

4. Como atrair clientes de Grândola, Tróia e de outras cidades e vilas próximas?

5. Como é que o pequeno comércio pode lucrar com o turismo em Alcácer e como pode contribuir para o desenvolvimento do turismo?

6. Realizar um inventário das lojas que existem e das actividades comerciais que faltam

7. Melhorar a oferta e o rendimento das lojas através de uma maior especialização

8. Quais são as vantagens e os inconvenientes de abrir uma loja em franchising?

9. Quais são as possibilidades concretas no ramo que interessa a cada um?

10. Comprar a um preço melhor graças a uma central de compras, será uma solução realista?

11.Como investir na formação profissional do comerciante retalhista ?

M.N. (M.M.)

 

1º Concurso de Presépios

As fantasmas do São José numa noite de Natal,
numa montra em Alcácer do Sal

A Câmara Municipal vai promover a realização do 1º Concurso de Presépios durante o mês de Dezembro no concelho de Alcácer do Sal.

Este concurso tem o objectivo de dinamizar e apoiar o comércio tradicional e ao mesmo tempo, incentivar a participação popular, individual ou colectiva na vida cultural do concelho e dar mais vida e cor à quadra natalícia.

A participação está aberta a todos os interessados na elaboração de um presépio, recorrendo aos mais diversos materiais e que possa ser montado num espaço visível à população em geral.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas em impresso próprio até ao dia 30 de Novembro, no Gabinete de Feiras e Animação Cultural no edifício da Câmara Municipal.

 

IX Feira do Livro: Auditório da Biblioteca Municipal

A Biblioteca Municipal comunica que no próximo fim-de-semana, inicia-se a IX Feira do Livro, uma iniciativa da Biblioteca Municipal que vai decorrer no Auditório da mesma até dia 10 de Dezembro.

Este ano repete-se a iniciativa que já vai na 9ª edição, os objectivos esses, mantêm-se sempre actuais, aproximar os livros dos potenciais leitores e promover e difundir a leitura no concelho de Alcácer do Sal, aproveitando esta altura do ano para transformar um livro num presente.

A feira vai funcionar no Auditório da Biblioteca Municipal, de dia 26 de Novembro a 10 de Dezembro, entre as 13H00 e as 19H00 nos dias úteis e entre as 15H00 e as 19H00 ao sábado

 

SER MÃE

Ana foi renovar a sua carta de condução. Pediram-lhe para informar qual era a sua profissão. Ela hesitou, sem saber bem como se classificar. "O que eu pergunto é se tem um trabalho", insistiu o funcionário. " Claro que tenho um trabalho", exclamou Ana. "Sou mãe". "Nós não consideramos 'mãe' um trabalho. Vou colocar Dona de casa", disse o funcionário friamente.Não voltei a lembrar-me desta história até ao dia em que me encontrei em situação idêntica... A pessoa que me atendeu era obviamente uma funcionária de carreira, segura, eficiente, dona de um título sonante. "Qual é a sua ocupação?" Perguntou. Não sei o que me fez dizer isto; as palavras simplesmente saltaram-me da boca para fora: "Sou Doutora em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas." A funcionária fez uma pausa, a caneta de tinta permanente a apontar para o ar e olhou-me como quem diz que não ouviu bem... Eu repeti pausadamente,enfatizando as palavras mais significativas. Então reparei, maravilhada, como ela ia escrevendo, com tinta preta, no questionário oficial.Posso perguntar", disse-me ela com novo interesse, "o que faz exatamente?" Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz, ouvi-me responder: "Desenvolvo um programa a longo prazo (qualquer mãe faz isso), em laboratório e no campo (normalmente eu teria dito dentro e fora de casa). Sou responsável por uma equipa (a minha família) e já recebi quatro projectos (todas meninas). Trabalho em regime de dedicação exclusiva (alguma mulher discorda???), o grau de exigência é em nível de 14 horas por dia (para não dizer 24 horas). Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária que acabou de preencher o formulário, se levantou e pessoalmente foi abrir-me a porta.Quando cheguei a casa, com o título da minha carreira erguido, fui recebida pela minha equipa: - uma com 13 anos, outra com 7 e outra com 3. Do andar de cima, pude ouvir o meu mais recente projecto (um bebé de seis meses), a testar uma nova tonalidade de voz. Senti-me triunfante. Maternidade... que carreira gloriosa!Assim, as avós deviam ser chamadas "Doutora-Sénior em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas". As bisavós: "Doutora- Executiva-Sénior". E as tias: "Doutora - Assistente".Mande isto às mães, avós, bisavós e tias que conheça.Uma homenagem carinhosa a todas as mulheres, mães, esposas, amigas e companheiras. Doutoras na Arte de fazer a vida melhor !!
"Somos do tamanho dos nossos sonhos."Fernando Pessoa

23 novembro 2005

 

CENSURA

Para quem tem a nossa idade e sobretudo neste país, o facto só de pronunciar o nome dá arrepios.
Somos no entanto obrigados a fazê-lo pois, às vezes a má educação e a violência dos termos empregados ultrapassam o que se pode imaginar num país e numa cidade civilizada como o são Portugal e Alcácer do Sal.
Para quem quer sómente contribuir para o progresso deste mundo e ocupar inteligentemente os seus tempos livres pode muitas vezes não dominar suficientemente a informática.
É assim que em primeiro lugar, se continuam a ver o inadmissível comentário feito a Cristina Barcoso, pessoa respeitada nesta cidade, cujo nome vem mais uma vez associado ao de Michel, que não é com certeza um nazi, é por uma razão muito simples: não conseguimos ainda solucionar o problema da eliminação destas inconveniências. (Será que algum técnico nos poderá ajudar???)
Em seguida, devemos informar que uma primeira tentativa saíu gorada com a eliminação dos comentários, anónimos evidentemente, que foram feitos ao pequeno desenho sobre a CIA. Não só os eliminei como, (por que arte meu Deus?) impedi a publicação de novos comentários. E é pena pois muito embora me dissessem respeito havia um que podia servir de exemplo. Dizia ele mais ou menos "o que é que isto tem a ver com Alcácer?" Pois bem, nada. Mas isso é a importância deste extraordinário método de comunicação e de troca de ideias que são os 80.000 "blogs" criados todos os dias. Evidentemente que quando alguém se põe na ponta dos pés e não consegue ver mais nada além dos quatro muros da sua paróquia...então temos que dizer: Senhor Primeiro Ministro, abandone o plano técnológico, pois ainda temos imenso trabalho a fazer ...na escola priméria.
Por isto tudo não eliminados o comentário sobre Cristina Barcoso, pois ele está numa secção com critias muito pertinentes sobre o trabalho da nova Câmara. É para isso que também serve este "blog", muito embora, se me permitem a critica, tais comentários teriam muito mais força e efeito se fossem feitos sem sarcásmos, mas ditos com a razão da calma e...com provas evidentemente.

 

OS PEQUENOS...GRANDES FILÓSOFOS...

"Se gostavas de ter um cão, começa por pedir um cavalo." Luis - 13 anos

"Nunca te metas com uma miúda que já te bateu uma vez" Pedro - 9 anos

"Se a tua mãe esteve a discutir com o teu pai, não a deixes pentear- te."
Sara - 12 anos

"Se quiseres dar banho a um gato, prepara-te para tomares um também."
João-10 anos

"Nunca se deve confiar num cão para guardar a nossa comida." Gonçalo -11
anos
"Nunca entre numa corrida com os atacadores desapertados." André -12 anos

"Quantos mais erros faço mais esperta fico." Inês - 8 anos

"Há muitas coisas que a gente sabe e que as notas não dizem." Rita - 10
anos

Quando as coisas estão escritas em letras pequenas é porque são
Importantes." Diogo - 10 anos

ATRACÇÃO FATAL

"Nao sei. Acho que é por causa do cheiro das pessoas. Por isso é que os
perfumes e os desodorizantes são tão populares." João - 9 anos

"Primeiro temos que ser atingidos por uma seta. Depois, deixa de ser uma
experiência dolorosa." Helena - 8 anos.

"Se uma pessoa tiver sardas, ela vai-se sentir atraida por outra que
também tenha sardas." André - 6 anos


A IDADE CERTA PARA CASAR

"Aos oitenta e quatro anos, porque nesta idade ja nao precisamos de
trabalhar e podemos passar o dia inteiro a namorar com a outra pessoa."
Julia - 8 anos

"Eu vou-me casar assim que sair do infantário." Tomas - 5 anos

SOLTEIRO OU CASADO ?

"As raparigas devem ficar solteiras. Os rapazes devem casar-se para terem
alguém que lhes limpe a roupa e lhes faça a comida." Catarina
- 9 anos

"Fico com dor de cabeça só de pensar nesse assunto. Sou muito pequena para
pensar nesses problemas." Lina - 9 anos

"Uma das pessoas deve saber preencher um cheque. Mesmo que haja muito amor,
é sempre necessário pagar as contas." Eva - 8 anos


MANTER UMA RELAÇÃO

"Passar a maior parte do tempo a namorar em vez de irmos trabalhar."
Tomás-7 anos

"Não esquecer o nome da namorada. Isso estragava tudo!" Ricardo - 8 anos

"Pôr o lixo lá fora todos os dias." Guilherme - 5 anos

"Nunca dizer a uma pessoa que se gosta dela se não for verdade." Pedro -
9 anos


BELEZA

"Não tem a ver com sermos bonitos ou não. Eu sou bonito e ainda não
encontrei ninguém para casar comigo." Ricardo - 7 anos

TÁCTICAS INFALÍVEIS

"Diz a toda a gente o quanto gostas dela. E não te importes se os pais
dela estiverem ao pé." Manuel - 8 anos

"Levá-la a comer batatas fritas, costuma funcionar." Bernardo - 9 anos

"Eu gosto de hamburgueres e também gosto de ti." Luis - 6 anos

"Abanamos as ancas e rezamos para que tudo corra pelo melhor." Carla - 9
anos


AMOR

"O amor é a melhor coisa que existe no mundo. Mas o futebol ainda é
melhor!" Guilherme - 8 anos

"Sou a favor do amor, desde que ele não aconteça quando estão a dar
desenhos animados." Ana - 6 anos

"O amor encontramos mesmo quando nós tentamos nos esconder dele. Eu fujo
dele desde os 5 anos mas as raparigas conseguem sempre encontrar-me."
Nuno-8 anos

"O amor é a loucura. Mas quero experimentar um dia." Fabio - 9 anos

 

ESTAMOS A AVANÇAR....VAMOS CONSEGUIR!!!


21 novembro 2005

 

ACTIVIDADES SECRETAS DA CIA NO IRAQUE

TRAD: "CHENEY NÃO PODERIAS FAZER ISSO NOUTRO SITIO. NÃO CONSIGO TER SOSSEGO PARA REZAR"(In jornal "Le temps", Genebra)

20 novembro 2005

 

VOCÊ SABE O QUE É FUTEBOL???

Se tivesse um canal apropriado, poderia ter aprendido ontem, Sabado, um pouco...Que tarde farta: Às 15.00 (o meu) Chelsea, de Mestre Mourinho, dando uma lição ao Newcastle e... ao patrão que parece, queria ordenar inquéritos. Para o intervalo, conhecem, as correrias desenfreadas, o atira a bola para frente, os constantes mergulhos queixando-se de dores horriveis, as cacetadas nas canelas do adversário e, ao mesmo tempo, voltando-se para o árbitro com ar de um verdadeiro Anjo, dizendo:EU? Mas não fiz nada! os engarrafamentos na pequena área onde todos parecem apostados em despir a camisa do parceiro, sem contar com aquele público digno aos berros e ameaçando esfolar o árbitro....Mas, para sobremesa, que delicia!!!Aquele par diabólico - Eto e Ronaldinho - dando lições de futebol aos merengues e ...ao seu treinador Luxemburgo (talvez tenha que escolher nome de um país maior).
Nada de confusões, não percebo nada de futebol, nunca pretendi ser treinador de bancada, mas... caramba!! que é coisa bonita, quando é bem jogado isso é. O meu Clube?..Sou leviano e traiçoeiro, gosto de torcer pelos melhores, em arte futebolistica evidentemente. Por isso agora sou do Chelsea, depois de já ter sido do Porto, da Briosa, quando era estudante e tendo começado pelo Sporting pois tendo tido um pai muito "democrático" era proíbido viver naquela casa se não se admirasse com fé, ou fingidamente, que os lagartos eram os melhores do mundo. Diplomata como era, falava pouco pois às vezes a fé não chegava...era preciso detestar o Benfica.
Tudo isto vem a propósito do meu desencanto com os jogos de hoje. Passei quase quarenta anos no estrangeiro e tive que fazer toda uma nova aprendizagem sobre o vocabulário. Evidentemente para fazer fino, temos muitas vezes que falar brasileiro...Tive que aprender que um avançado centro é agora um ponta de lança (caramba que agressividade guerreira), os pontas, direito e esquerdo, são agora laterais, os beques são defesas, os obsaites são agora "fora de jogo"(desculpem a minha ingenuidade mas continuo a crer que offsite quer dizer fora do lugar ou sitio e juro que fora de jogo...é cartão vermelho), está bem que canto é bom português mas "corner" fazia mais bonito. Fazer um chapeu é coisa estranha... então não é mais bonito e bom português dizer "enfiou-lhe o barrete",
Quanto aos jogadores poucos iam para o estrangeiro e muito vinham das colónias que naquela altura se chamavam "ultramar" e o pantera negra não conheci mas...ai meu Deus o Matateu, o homem que conseguiu paralisar o centro de Luanda quando o glorioso Belenenses, por lá foi e o "muceque" em peso desceu à cidade e queria ver o Mestre. O que não mudou muito foi a selecção nacional. Hoje quase todos vêm do estrangeiro, mas já em 1966 os "magriços" botaram figura com oito jogadores vindos do "ultramar".
O que é mais dificil para mim é compreender as sábias estratégias dos nossos treinadores. Bem me dizem que é 3x4x3 ou 4x4x2, olho para o campo(perdão hoje é terreno) ou para o écran da televisão e, a maior parte das vezes o que vejo é o 10x1, quer dizer dez diante da baliza e um oportunista à frente que de tempos em tempos consegue marcar um golo, o que os italianos chamam o "catenazio"
Ora bolas! Se vocês tivessem visto os CINCO VIOLINOS!!!!!

 

COMO NASCE UM PARADIGMA

Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa jaula, em cujo centro pôs uma escada e, sobre ela, um cacho de bananas. Quando um macaco subia a escada para apanhar as bananas, os cientistas lançavam um jacto de água fria nos que estavam no chão. Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros enchiam-no de pancadas. Passado mais algum tempo, nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas. Então, os cientistas substituíram um dos cinco macacos. A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo rapidamente retirado pelos outros, que o surraram. Depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não mais subia a escada. Um segundo foi substituído, e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado, com entusiasmo, da surra ao novato. Um terceiro foi trocado, e repetiu-se o fato. Um quarto e, finalmente, o último dos veteranos foi substituído. Os cientistas ficaram, então, com um grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam batendo naquele que tentasse chegar às bananas. Se fosse possível perguntar a algum deles porque batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria: "Não sei, as coisas sempre foram assim por aqui..." Você não deve perder a oportunidade de passar esta história para seus amigos, para que, vez por outra, questionem-se porque estão batendo...
"É MAIS FÁCIL DESINTEGRAR UM ÁTOMO DO QUE UM PRECONCEITO". Albert Einstein

 

TRISTE ANIVERSÁRIO


Alguns fieis celebraram ontem missa em lembrança do 30º aniversário do General Francisco Franco, Ditador, durante 40 anos na nossa vizinha Espanha...











NO COMENT!!!!

19 novembro 2005

 

UMA VIDA PELA DEMOCRACIA

A noticia chegou-nos ontem brutalmente.... Um sargento de Comandos, integrado na ISAF da NATO, faleceu no Afeganistão após o rebentamento de uma mina. Todo o português se sente de luto!!!
Comentando para a televisões a esquerda de serviço, depois de verter a "obrigatória lágrima" de tristeza, entenderam por bem fazer a apologia da sua razão, mais ou menos, que já tinham previsto que aquilo é perigoso, que não tinhamos nada de lá nos metermos e que se devia regressar, etc etc
Será preciso relembrar que os nossos soldados estão a morrer pela democracia e pela restauração da dignidade humana? Quando os nossos soldados abraçaram esta carreira, sabiam que era uma profissão de risco, em que é preciso ter bastante coragem para dar a vida pelos ourtros. Quando se pretende que eles não se devem meter nisso, que querem dizer? Que deveriam ficar tranquilos no seu quartel e ir ao bailarico da aldeia no sabado à noite? Isso sim é uma verdadeira ofensa à honra dos nossos rapazes.
A propósito já pensaram que quando alguém se candidata a Presidente da Républica está a candidatar-se a Comandante Supremo das Forças Armadas???

 

EM CAMPANHA

Mais uma vez o Dr Mário Soares criticou o Prof Cavaco Silva. Disse que na entrevista da TVI ele apareceu "profundamente hirto, complexado e aflito" nada nos dizendo do que ele disse.
Querem ver que nos enganamos. Se calhar não se trata de eleger o Senhor Presidente da Republica Portuguesa, mas sim.... O Senhor Presidente Simpático.

 

AS ÚLTIMAS DO "National Geographic"



 

Este Rio por cima, mas sem parar ?

Um passeio de barco no Rio Sado é sempre agradavel, especialmente fora da época de calor.

Então, vamos por este rio acima, na direcção de Vale de Guizo
Mas, para desembarcar alí, não existe qualquer condição de segurança

É preciso ser muito ágil para não cair na água.


Mas a sopa de peixe da Dona Maria Bárbara na Tasca do Marcelino é tão boa que vale a pena algum risco.

Por baixo do Rio Sado, também não há condições para desembarcar em segurança.


18 novembro 2005

 

Gato e Rato à volta das Angulas


Como anunciei na edição anterior a Policia Marítima interviu ontem mais uma vez, para retirar do Rio Sado as redes de pesca das "angulas".
Se trata de enguias "bebés" que nascem no mar do Sargaço e chegam as costas europeias como larvas, com a corrente do Golfo. Depois de 3 ou 4 anos de viagem estas transformam-se em angulas e sobem as correntes dos rios nos meses de Inverno, geralmente de Novembro a Março. Tendo de cumprimento 8 a 12 centímetros sendo muito finas, elas são consideradas uma verdadeira iguaria, especialmente em Espanha e na Inglaterra. São vendidas a preços astronómicos – valem várias centenas de euros o quilo – nos restaurantes de Madrid e Londres.
Para um sistema de intermediários ilegais, as angulas são exportadas essencialmente para Espanha. O preço de venda ao pescador ilegal varia actualmente entre 75,00 € e 100,00 € ou mais por quilo. À alguns anos atrás, o preço chegou mesmo a duplicar e até a triplicar. No entanto a concorrência francesa fez diminuir os preços. Assim não é de surpreender que os pescadores do Rio Sado se habituem a jogar ao gato e ao rato com a policia marítima na pesca ilegal das angulas.
Esta semana a policia realizou uma “boa” captura retirando duas redes de angulas entre Alcácer e a “Porta das Cegonhas” situada junto à Serra da Maceira, a caminho de Vale de Guiso. Para os pescadores em questão foi um duro golpe, uma rede deste tipo com a malha muito fina, que poderão ter mais de 20 metros de comprido, poderá valer com todo o restante equipamento à volta de 1.500,00 € ou mais. Se a policia apanhar o proprietário das redes em questão este poderá ainda ser multado em pelo menos 1.500,00 €, multa esta que poderá ir até aos 37.500,00 €, poderá ainda ter que cumprir pena de prisão, consoante a gravidade e reincidência da situação. Se o pescador em contravenção for apanhado juntamente com o barco, este poderá ainda ser confiscado.
Portanto, há a certeza de que as redes confiscadas são rapidamente substituídas por outras. Porque os pescadores de Alcácer possuem hoje poucas alternativas para ganhar o seu sustento.
Com efeito, a policia não consegue apanhar todas as redes ilegais deixando a maioria. Os pescadores possuem entre eles um sistema de alerta. Quando a presença da policia é notada os colegas encarregar-se-ão de retirar as redes, ou quando isso não é possível , afundam as redes e na mesma noite tudo volta ao normal.
Eles (a policia) fazem o seu trabalho e nós fazemos o nosso” , explicou-me um pescador conhecedor da situação que não hesita exlicar o assunto. Ele recusa o argumento de que os pescadores são irresponsáveis por realizarem uma actividade ilegal que acaba com o ecossistema das enguias e que prejudica o Rio Sado. Ele explica que, no respeitante ao choco, ao camarão e à ostra, o estuário do Rio Sado é uma das maiores maternidades da Europa, e os pescadores fazem tudo o que é necessário para não prejudicar a reprodução destas espécies e para preservar o ecossistema. “Mas há tantos poluidores que se estão nas tintas e que acabam com a base da nossa existência” , - exclama o meu interlocutor. “Porquê, não se tratam as toxinas produzidas na fábrica de celulose da Portucel de Setúbal? O que se faz para acabar com a poluição produzida nos estaleiros da Setenave? O que se faz contra os grandes criadores de porcos que utilizam o Rio Sado como fossa? Ou contra os agricultores de arroz que matam os peixes com pesticidas, sem falar das águas residuais de Alcácer que carregadas de detergentes domésticos e outros produtos químicos empestam o Rio Sado?”..... “ Em relação a todos estes poluidores as nossas pequenas acções ilegais têm pouco peso” disse defendendo-se o meu interlocutor.

Comentário: Parece-me inegável que há uma grande parte de bom senso nas observações do pescador mencionado, mesmo que não sejam todos uns anjos. Mas quem pode negar que nos últimos quarenta anos as necessidades da natureza (ecossistema) foram achincalhadas por o que foi considerado como interesses maiores: A produção do arroz com custos mais baixos possíveis (com intervenção massiva de pesticidas), a produção de celulose e a reparação dos navios, sem grande respeito pelo ambiente e finalmente a produção massiva de porcos em lugares fechados.
No altar de todas as prioridades as ostras desapareceram e voltam muito timidamente, os stocks de peixes diminuiu de maneira dramática, os golfinhos já não sobem o Rio Sado. Os pescadores artesanais de Alcácer , Carrasqueira e Comporta, ao todo uma grande centena de famílias, foram simplesmente sacrificados como se estes não tivessem quaisquer direitos ou qualquer importância.
Como então é possível queixarmo-nos dos pescadores que apenas se desenvencilham à sua maneira e se necessário á margem da legalidade? É francamente chegada a hora de tratar o problema do Rio e do seu Estuário em todo o seu conjunto e extensão em vez de continuar o jogo do gato e do rato,. Sem a pesca artesanal o conselho de Alcácer seria um conselho bem triste, como uma rosa sem as pétalas e sem os espinhos.
Miguel Mosquito

 

AI, OS BELOS TEMPOS!!!

Razões para o Apoio

ComunicadoA Associação das Agências de Viagem Portuguesas (AAVP) quer aqui anunciar, que apoia o candidato Mário Soares à Presidência da República pelas razões de seguida mencionadas:198611 a 13 de Maio - Grã-Bretanha06 a 09 de Julho - França12 a 14 de Setembro - Espanha17 a 25 de Outubro - Grã-Bretanha e França28 de Outubro - Moçambique05 a 08 de Dezembro - São Tomé e Príncipe08 a 11 de Dezembro - Cabo Verde198715 a 18 de Janeiro - Espanha24 de Março a 05 de Abril - Brasil16 a 26 de Maio - Estados Unidos13 a 16 de Junho - França e Suíça16 a 20 de Outubro - França22 a 29 de Novembro - Rússia14 a 19 de Dezembro - Espanha198818 a 23 de Abril - Alemanha16 a 18 de Maio - Luxemburgo18 a 21 de Maio - Suíça31 de Maio a 05 de Junho - Filipinas05 a 08 de Junho - Estados Unidos08 a 13 de Agosto - Equador13 a 15 de Outubro - Alemanha15 a 18 de Outubro - Itália
05 a 10 de Novembro - França12 a 17 de Dezembro - Grécia198919 a 21 de Janeiro - Alemanha31 de Janeiro a 05 de Fevereiro - Venezuela21 a 27 de Fevereiro - Japão27 de Fevereiro a 05 de Março - Hong-Kong e Macau05 a 12 de Março - Itália24 de Junho a 02 de Julho - Estados Unidos12 a 16 de Julho - Estados Unidos17 a 19 de Julho - Espanha27 de Setembro a 02 de Outubro - Hungria02 a 04 de Outubro - Holanda16 a 24 de Outubro - França20 a 24 de Novembro - Guiné-Bissau24 a 26 de Novembro - Costa do Marfim26 a 30 de Novembro - Zaire27 a 30 de Dezembro - República Checa199015 a 20 de Fevereiro - Itália10 a 21 de Março - Chile e Brasil26 a 29 de Abril - Itália05 a 06 de Maio - Espanha15 a 20 de Maio - Marrocos09 a 11 de Outubro - Suécia27 a 28 de Outubro - Espanha11 a 12 de Novembro - Japão199129 a 31 de Janeiro - Noruega21 a 23 de Março - Cabo Verde02 a 04 de Abril - São Tomé e Príncipe05 a 09 de Abril - Itália17 a 23 de Maio - Rússia08 a 11 de Julho - Espanha16 a 23 de Julho - México27 de Agosto a 01 de Setembro - Espanha14 a 19 de Setembro - França e Bélgica08 a 10 de Outubro - Bélgica22 a 24 de Novembro - França08 a 12 de Dezembro - Bélgica e França199210 a 14 de Janeiro - Estados Unidos23 de Janeiro a 04 de Fevereiro - India09 a 11 de Março - França13 a 14 de Março - Espanha25 a 29 de Abril - Espanha04 a 06 de Maio - Suíça06 a 09 de Maio - Dinamarca26 a 28de Maio - Alemanha30 a 31 de Maio - Espanha01 a 07 de Junho - Brasil11 a 13 de Junho - Espanha13 a 15 de Junho - Alemanha19 a 21 de Junho - Itália14 a 16 de Outubro - França16 a 19 de Outubro - Alemanha19 a 21 de Outubro - Áustria21 a 27 de Outubro - Turquia01 a 03 de Novembro - Espanha17 a 19 de Novembro - França26 a 28 de Novembro - Espanha13 a 16 de Dezembro - França199317 a 21 de Fevereiro - França14 a 16 de Março - Bélgica06 a 07 de Abril - Espanha18 a 20 de Abril - Alemanha21 a 23 de Abril - Estados Unidos27 de Abril a 02 de Maio - Grã-Bretanha e Escócia14 a 16 de Maio - Espanha17 a 19 de Maio - França22 a 23 de Maio - Espanha01 a 04 de Junho - Irlanda04 a 06 de Junho - Islândia05 a 06 de Julho - Espanha
09 a 14 de Julho - Chile14 a 21 de Julho - Brasil24 a 26 de Julho - Espanha06 a 07 de Agosto - Bélgica07 a 08 de Setembro - Espanha14 a 17 de de Outubro - Coreia do Norte18 a 27 de Outubro - Japão28 a 31 de Outubro - Hong-Kong e Macau199402 a 05 de Fevereiro - França27 de Fevereiro a 03 de Março - Espanha (incluindo Canárias)18 a 26 de Março - Brasil08 a 12 de Maio - África do Sul (Tomada de posse de Mandela)22 a 27 de Maio - Itália27 a 31 de Maio - África do Sul06 a 07 de Junho - Espanha12 a 20 de Junho - Colômbia05 a 06 de Julho - França10 a 13 de Setembro - Itália13 a 16 de Setembro - Bulgária16 a 18 de Setembro - - França28 a 30 de Setembro - Guiné-Bissau09 a 11 de Outubro - Malta11 a 16 de Outubro - Egipto17 a 18 de Outubro - Letónia18 a 20 de Outubro - Polónia09 a 10 de Novembro - Grã-Bretanha15 a 17 de Novembro - República Checa17 a 19 de Novembro - Suíça27 a 28 de Novembro - Marrocos07 a 12 de Dezembro - Moçambique30 de Dezembro a 09 de Janeiro 1995 - Brasil199531 de Janeiro a 02 de Fevereiro - França12 a 13 de Fevereiro - Espanha07 a 08 de Março - Tunísia06 a 10 de Abril - Macau10 a 17 de Abril - China17 a 19 de Abril - Paquistão07 a 09 de Maio - França21 de Setembro - Espanha23 a 28 de Setembro - Turquia14 a 19 de Outubro - Argentina e Uruguai 20 a 23 de Outubro - Estados Unidos27 de Outubro - Espanha31 de Outubro a 04 de Novembro - Israel04 e 05 de Novembro Faixa de Gaza e Cisjordânia05 e 06 de Novembro - Cidade de Jerusalém15 a 16 de Novembro - França17 a 24 de Novembro - África do Sul24 a 28 de Novembro - Ilhas Seychelles04 a 05 de Dezembro - Costa do Marfim06 a 10 de Dezembro - Macau11 a 16 de Dezembro - Japão199608 a 11 de Janeiro - Angola
Durante os anos que ocupou o Palácio de Belém, Soares visitou 57 países (alguns várias vezes como por exemplo Espanha que visitou 24 vezes e a França 21 vezes), percorrendo no total 992.809 KMS o que corresponde a 22 vezes a volta ao mundo.
Lá bem dizia a anedota: Qual a diferença entre o Dr Mário Soares e Deus?
Resposta: Deus está em todo o lado...o Dr Mário Soares já la esteve!!!!

17 novembro 2005

 

Proxima reunião da Câmara Municipal, amanhã, Sexta-Feira

Amanhã, sexta-feira, dia 18, às 15H00, terá lugar uma sessão pública da Câmara Municipal, que se realiza no Salão Nobre dos Paços do Concelho.
Entre os assuntos a serem discutidos são os seguintes:
Aprovação dos Documentos de Prestação de Contas do 1º Semestre do ano de 2005 da EMSUAS;
Designação dos representantes da CMAS na Assembleia Intermunicipal da Associação de Municípios Alentejanos para a Gestão Regional do Ambiente – AMAGRA;
Designação dos representantes da CMAS na Assembleia Intermunicipal da Associação de Municípios do Litoral Alentejano – AMLA;
Designação dos representantes da CMAS na Assembleia Intermunicipal da Associação de Municípios do Distrito de Setúbal.

Atribuição de cheque brinde aos filhos dos trabalhadores da CMAS e EMSUAS – EM;
Aprovação do regulamento para o 1º Concurso de Presépios

16 novembro 2005

 

Intervenção da Polícia Marítima

A Polícia Marítima esteve hoje a confiscar algumas redes de pescadores, que foram colocadas no Rio Sado, entre Alcácer do Sal e a aldeia de Vale de Guizo, para apanhar angulas (enguias bébés), uma actividade ilegal que se repete regularmente na nossa zona, mas também no Tejo, no Douro e em outros rios. Daremos mais notícias sobre este assunto na próxima edição.

 

O PRESIDENTE DA CAMARA INFORMA OS FUNCIONÁRIOS E OS TRABALHADORES MUNICIPAIS

Ontem o Presidente da Câmara e os três vereadores a tempo inteiro convocaram os trabalhadores da câmara e da e da EMSUA para lhes explicar a repartição de funções dentro da nova equipa e para uma troca de impressões. Mais ou menos metade dos 400 trabalhadores e funcionários responderam ao apelo enchendo 90% do auditório. O objectivo da reunião era um primeiro contacto e mostrar que o executivo informa os trabalhadores e escuta-os. Os trabalhadores tiveram a ocasião de fazer as suas observações sobre as condições de trabalho e sobre o que lhes pareceu merecer uma discussão. Uma dezena deles aproveitou esta ocasião e a troca de ideias passou-se num bom ambiente. Do lado do executivo apenas o Presidente tomou a palavra e explicou a repartição de tarefas já do conhecimento dos leitores deste blog. O Vice Presidente João José Mendes Massano está responsavel pelo pelouro da Divisão Administrativa e Financeira;o João Carlos Lázaro Faria está responsavel pelo pelouro da Acção Sócio-Cultural: Cultura e Desporto; o Hélder António Monforte Serrafim estéa responsavel pelo pelouros da Gestão das Obras Municipais e Serviços Urbanos e do Gabinete de Educaçãoo e Promoção Ambiental e o Presidente da Câmara fica como os pelouros da Habitação e do Urbanismo, do Turismo, do Desenvolvimento económico, da Educação e Acção social.

O Presidente sublinhou que o executivo ia trabalhar com os trabalhadores da Câmara e não contra eles, mas com eles e que isso seria feito num espírito de abertura e participação. Disse “Catorze mil cidadãos olham para nós” num apelo para os motivar. Trabalhar não basta pois é necessário “ mostrar aos cidadãos que estamos trabalhando e que somos os melhores”. Para gostar do seu trabalho os trabalhadores devem ter “boas condições, bom material e um bom enquadramento” disse ainda o Presidente. Deu como exemplo os trabalhadores da EMSUA que deviam chegar aos seu locais de trabalho não a dez mas somente com o pessoal e o equipamento necessário, sem ter que fazer idas e voltas inúteis, para que toda a gente tenha consciência da sua eficiência.
Respondendo a uma pergunta sublinhou que ele era pelo Sindicato e por todos os Sindicatos mas que estes deveriam fazer um esforço para se adaptarem aos desafios de hoje. Eles deviam ter, por exemplo, um papel a jogar na formação e na segurança do pessoal. No que respeita a frota de veículos da Câmara, um primeiro exame provisório mostrou que ela está parcialmente desactualizada e que seria necessário proceder a substituições.
O Presidente da Câmara não abordou a questão das mudanças que se estão a realizar ou estão previstas na chefia de certos departamentos.
A reunião tinha começado mais ou menos à hora prevista e durou uma trintena de minutos…

COMENTÁRIO: Ao reunir todos os trabalhadores da Câmara e da EMSUA logo quinze dias após a sua entrada em funções, os novos dirigentes da Câmara quiseram visivelmente mostrar que estavam a falar a sério quando prometeram uma gestão mais aberta e mais participativa dos assuntos do Concelho. A repartição de tarefas no seio da nova equipa era sem dúvidas um bom pretexto para convocar uma tal reunião. Contudo, dialogar com a assembleia de trabalhadores não é coisa fácil sobretudo se, além da apresentação dos novos cargos não há mais grande coisa a dizer, salvo a fazer um apelo à motivação e a responder a tal ou tal pergunta de detalhe. A nova Câmara está em funções somente há duas semanas, quer dizer o tempo para arrumar os escritórios, tomar um primeiro contacto com cada um dos serviços, familiarizar-se com os processos em curso e acudir aos assuntos mais urgentes que se acumularam durante o período de transição. Nestas condições, convocar uma assembleia de trabalhadores comporta o risco de criar frustrações, pois eles têm sempre um certo instinto para distinguir uma verdadeira de uma suposta consulta. Por exemplo viu-se que o Presidente da Câmara não disse uma palavra sobre as pessoas que já saíram da chefia de alguns departamentos nem dos que os vão substituir ou sobre as possíveis reestruturações. Tratam-se de questões sensíveis que criam boatos e que não se deviam calar afim de evitar a sensação que, para nos satisfazer, atiram-nos algumas migalhas de informação, mas escondem-nos o essencial…
Miguel Mosquito

15 novembro 2005

 

EM CAMPANHA

Diz o Dr Mário Soares que o Prof Cavaco Silva quer vingar-se da derrota que teve frente ao Presidente Sampaio....
Por esta lógica, o seu grande amigo François Mitterrand teve de se vingar quatro vezes antes de chegar a Presidente da Républica Francesa..

 

Pratos de cogumelos selvagens



Que pode-se fazer com os cogumelos selvagens da região de Alcácer do Sal ? Aquí seguem alguns exemplos :

Frigideira de Cogumelos (Uma receita de Maria de Lourdes Modesto)

Sabemos que os cogumelos não se cozinham todos do mesmo modo, nem sequer servem para os mesmos cozinhados. A receita que se segue a lembrar a “À la Bordelaise”, parece-nos uma boa sugestão para cozinhar mistura de cogumelos. Dos selvagens lembro a boa ligação dos Pieds de Mouton ou os Cantarelos com Cornucópias dos cultivados, os Champignons, os Pleurotos e os Shiitake continuam a resultar muito bem cozinhados deste modo.

Para 4 pessoas

1 Kg de cogumelos (mistura de várias espécies) 4 dentes de alho; 1 dl de azeite sal e pimenta; 2 colheres de sopa de salsa picada

Escove os cogumelos com uma trincha e, se necessário, lave-os rapidamente em água corrente. Escorra bem. Esmague dois dentes de alho com a pele e leve ao lume com o azeite. Junte os cogumelos e salteie-os sobre lume forte. Tempere com sal e pimenta.
Quando a maior parte da água tiver evaporado, espalhe sobre os cogumelos os restantes alhos picados e a salsa, Reduza o calor e deixe cozer alguns minutos mais. Sirva como entrada.

Algunas ideias de Dona C.C.


Petiscos
Terrina de Cogumelos selvagens em Croute

Tortulhos e Laranjinhas salteados c/ Alho, Flor de Sal e Pimenta

Cabeça de Xara de Porco preto c/ Laranjinhas e Tortulhos
em Azeite e Vinagre

Tortulhos c/ Ovos mexidos e Enchidos de Porco preto

Pratos principais
Massa italiana c/ Tortulhos, Cebolinhos, Alho e Azeite

Risotto de Tortulhos

Fricassé de Tortulhos c/ Xarem frito

Chambão de Vitelão, Cogumelos selvagens e Castanhas, acompanhado c/ Migas de Abóbora



 

COISAS DA ONU


Começa amanhã uma das mais importantes Conferências deste ano, organizada pelas Nações Unidas. Trata-se da CIMEIRA MUNDIAL DA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO, cuja organização as Nações Unidas decidiram entregar à Tunisia. Dada a importância da Cimeira para a liberdade de todos nós, não têm faltado protestos sobre a entrega de coisa tão importante à uma ditadura muito pouco branda, contráriamente ao que muita gente quer fazer crer. Houve mesmo orgãos de informação de renome mundial(New York Times, Le Temps, Le Monde, etc.) que não se privaram de notar que este acto é um pouco a mesma coisa "que entregar as Nações Unidas à Libia" ou pedir à " Coreia do Norte para dirigir a Comissão dos Direitos do Homem" . Para agravar as coisas os jornalistas que aí têm tentado informar-se chegam mesmo a ser agredido pela policia à paisana só porque se interessam pelos grevistas da fome em defesa dos presos politicos.
O Jornal Le Temps da Suiça exprime com um desenho significativo como é perigoso "blogar" nesse pays......

14 novembro 2005

 

ESCOLHA



Há jacuzzi's diferentes !! Qual deles escolheria???

 

CERTO

Benjamin Franklin, cientista e heroi da Revolução Americana, escreveu uma carta a um amigo onde dizia: "Nada na vida é garantido, excepto a morte e...os impostos"

13 novembro 2005

 

NOVA PALAVRA

O dicionário português enriqueceu-se com mais uma palavra:
OTÁRIO: Indivíduo que defende, com ardor mas sem argumentos, a construção do Aeroporto da OTA....

12 novembro 2005

 

Cunha para Hospitais :-D

Aqui vai uma cunha para ser atendido com prioridade nos Hospitais Portugueses.

Está doente?
Dirija-se a um hospital.
E diga que lhe morreram as galinhas todas.

Fazem-lhe todos os exames....e com sorte ainda aparece na televisão.

 

Precisa-se de matéria prima para construir um País

Este artigo de opinhão é da autoria de Eduardo Prado Coelho e foi publicado no jornal Público.

"A crença geral anterior era de que Santana Lopes não servia, bem como Cavaco, Durão e Guterres. Agora dizemos que Sócrates não serve. E o que vier depois de Sócrates também não servirá para nada. Por isso começo a suspeitar que o problema não está no trapalhão que foi Santana Lopes ou na farsa que é o Sócrates. O problema está em nós. Nós como povo.

Nós como matéria prima de um país. Porque pertenço a um país onde a ESPERTEZA é a moeda sempre valorizada, tanto ou mais do que o euro. Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude mais apreciada do que formar uma família baseada em valores e respeito aos demais.

Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nos passeios onde se paga por um só jornal E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO-SE OS DEMAIS ONDE ESTÃO.

Pertenço ao país onde as EMPRESAS PRIVADAS são fornecedoras particulares dos seus empregados pouco honestos, que levam para casa, como se fosse correcto, folhas de papel, lápis, canetas, clips e tudo o que possa ser útil para os trabalhos de escola dos filhos... e para eles mesmos. Pertenço a um país onde as pessoas se sentem espertas porque conseguiram comprar um descodificador falso da TV Cabo, onde se frauda a declaração de IRS para não pagar ou pagar menos impostos.

Pertenço a um país onde a falta de pontualidade é um hábito. Onde os directores das empresas não valorizam o capital humano. Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e depois reclamam do governo por não limpar os esgotos.

Onde pessoas se queixam que a luz e a água são serviços caros. Onde não existe a cultura pela leitura (onde os nossos jovens dizem que é "muito chato ter que ler") e não há consciência nem memória política, histórica nem económica. Onde nossos políticos trabalham dois dias por semana para aprovar projectos e leis que só servem para caçar os pobres, arreliar a classe média e beneficiar a alguns.

Pertenço a um país onde as cartas de condução e as declarações médicas podem ser "compradas", sem se fazer qualquer exame.

Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços, ou um inválido, fica em pé no autocarro, enquanto a pessoa que está sentada finge que dorme para não dar-lhe o lugar. Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro e não para o peão. Um país onde fazemos muitas coisas erradas, mas estamos sempre a criticar os nossos governantes.

Quanto mais analiso os defeitos de Santana Lopes e de Sócrates, melhor me sinto como pessoa, apesar de que ainda ontem corrompi um guarda de trânsito para não ser multado. Quanto mais digo o quanto o Cavaco é culpado, melhor sou eu como português, apesar de que ainda hoje pela manhã explorei um cliente que confiava em mim, o que me ajudou a pagar algumas dívidas. Não. Não. Não. Já basta.

Como "matéria prima" de um país, temos muitas coisas boas, mas falta muito para sermos os homens e as mulheres que nosso país precisa. Esses defeitos, essa "CHICO-ESPERTERTICE PORTUGUESA" congénita, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui até converter-se em casos escandalosos na política, essa falta de qualidade humana, mais do que Santana, Guterres, Cavaco ou Sócrates, é que é real e honestamente ruim, porque todos eles são portugueses como nós, ELEITOS POR NÓS. Nascidos aqui, não em outra parte...

Fico triste. Porque, ainda que Sócrates fosse embora hoje mesmo, o próximo que o suceder terá que continuar trabalhando com a mesma matéria prima defeituosa que, como povo, somos nós mesmos. E não poderá fazer nada... Não tenho nenhuma garantia de que alguém possa fazer melhor, mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá. Nem serviu Santana, nem serviu Guterres, não serviu Cavaco, e nem serve Sócrates, nem servirá o que vier. Qual é a alternativa?

Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei com a força e por meio do terror? Aqui faz falta outra coisa. E enquanto essa "outra coisa" não comece a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou do centro para os lados, ou como queiram, seguiremos igualmente condenados, igualmente estancados....igualmente abusados!

É muito bom ser português. Mas quando essa portugalidade autóctone começa a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimento como Nação, então tudo muda...

Não esperemos acender uma vela a todos os santos, a ver se nos mandam um messias.

Nós temos que mudar. Um novo governante com os mesmos portugueses nada poderá fazer. Está muito claro... Somos nós que temos que mudar. Sim, creio que isto encaixa muito bem em tudo o que anda a nos acontecer: desculpamos a mediocridade de programas de televisão nefastos e francamente tolerantes com o fracasso. É a indústria da desculpa e da estupidez.

Agora, depois desta mensagem, francamente decidi procurar o responsável, não para castigá-lo, senão para exigir-lhe (sim, exigir-lhe) que melhore seu comportamento e que não se faça de mouco, de desentendido. Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO QUE O ENCONTRAREI QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO. AÍ ESTÁ. NÃO PRECISO PROCURÁ-LO EM OUTRO LADO.

E você, o que pensa?... MEDITE!"

EDUARDO PRADO COELHO

Eduardo Prado Coelho - in Público

 

AQUI E ACOLÁ.....

ORÇAMENTO: Enfim temos um Orçamento para 2006, que é da inteira responsabilidade do Governo do Eng Sócrates. Falou-se muito, como é hábito, as TVs´, Rádios e Jornais rivalizaram para ver quem mais nos fornecia informação.... Informação????Se fizessemos uma pequena sondagem com perguntas no género, qual o défice previsto?, quais as orientações macroeconómicas?Que grandes projectos de investimento vamos enfim ter? como se vai combater esse cancro que se alastra cada mais e se chama desemprego?. É de prever que a maior parte ( mas mesmo uma grande parte) dos portugueses nada sabe sobre isto. Culpa deles? Não! Como em todos os países da Europa nem todos têm tempo ou capacidades para ler o Orçamento, portanto a resposta a essas perguntas básicas devem ser fornecidas pelos serviços de informação governamentais ou privados...No entanto quase que apostava que a maioria reteve que se trata de um "orçamento de verdade, sem truques nem engenharias financeiras" (ai... a malandra da Manuela Ferreira Leite). É verdade que vivemos numa época em que se tomou o hábito de governar por intermedio de grandes "slogans", e Portugal, geralmente exagera...A propósito, quem o foi o má lingua que anda por aí a dizer que há divórcio entre o povo e os partidos politicos?
BANCO PATRIOTA: Ainda nada é oficial, mas os profissionais da adivinha já proclamam que o Millenium BCP vai patrióticamente passar a sua Caixa de Pensões para a Segurança Social Oficial. Muitos se congratulam já, pois assim, para 2006, a previsão para o famoso défice deixará de ser de 6.2% para passar a ser de 3%. Bom e bonito, mas talvez fosse bom lembrar que à semelhança de quase todos os sistemas de reforma no país, devido aos graves problemas demográficos, leia envelhecimento da população, o Millenium Bcp começa a ter um défice nestas suas contas. Repita-se nada está decidido mas se assim for, passa-se a batata quente para as mãos do Governo (quer dizer nós todos) e usa-se a coroa do patriotismo. Quanto aos optimistas que jubilam pela redução do défice é preciso também lembrar-lhes que esse saldo negativo das contas perdura.... A propósito, o Senhor Presidente, disse que há vida para depois do défice!!!
CARTAZES:Ainda só estamos na pré-campanha e o país já começa a ser invadido de cartazes de propaganda eleitoral. Sem dúvidas o Dr Mário Soares bate o record, pelo menos na diversidade. Mas, hoje ao saír de casa deparei com um desses cartazes que me chocou e me levou a refletir. Dizia o mesmo, mais ou menos, "o homem capaz de unir os portugueses". Francamente existe um só português que acredite que nós precisamos de ser unidos? O povo mais homógéneo e com as fronteiras mais antigas do mundo, não está unido? Devemos reconhecer que estamos sempre a ameaçar o vizinho, que vamos meter na ordem os tipos do Porto se continuam a querer ser melhores do que nós, que vamos brevemente esfolar o Pinto da Costa se o F C do Porto continua com a mania de ganhar, mas... se por acaso toca a reunir nós somos um só!!! Não acreditamos que isso venha da cabeça do Dr Mário Soares. Dizem pra aí que ele está diminuido mas, lá imaginação não lhe falta...Deve ser obra de algum especialista de marqueting que nunca deixou a sua paróquia e não sabe o que se passa por essa Europa fora. Oh! homem então vocemecê não viu que até tivemos de inventar o mirandês para botar figura com um pouco de diversidade linguistica...
DIPLOMACIA:Houve tempos em que Angola com a sua arrogância se entretinha, sempre que podia a humilhar Portugal. Como não temos o dinheiro de algum petróleo ou a inflência dos nossos avultados capitais, lá iamos aguentando para num esforço de " realpoitik", salvaguardarmos o futuro de alguns emigrantes e a possibilidade de alguns pequenos investimentos...A oposição divertia-se chamando a isso a diplomacia de cócoras. No entanto hoje, na véspera de acompanhar o Senhor Presidente da República àquele país o Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho dá uma entrevista ao Expresso onde diz que "Savimbi era um monstro e um Hitler africano". Não sei o que pensarará a maioria da população angolana, a propósito de tais afirmações. Pensará talvez o Senhor Secretário de Estado que a classe actualmente no poder ficará satisfeita. Não estou tão seguro disso...conhecendo bem o orgulho daquele povo é provável que não caírá bem que um membro de um Governo estrangeiro se intrometa em assuntos que são puramente do domínio dos angolanos. Quanto mais não seja, que o amem ou que o odeiem é um assunto doloroso para esquecer e uma página da história para voltar. É caso para dizer estamos a passar da diplomacia de cócoras para a ...diplomacia dos beijinhos.
BOMBEIROS:Sabado é dia de saír de fazer compras e de correr. Regressado a casa, tarde, apenas ouvi um pedaço de um programa na 2 que tratava dos bombeiros de Alcácer do Sal. Gente dedicada que dá o seu melhor e que faz o que pode com muitas limitações. No entanto no quadro das "grandes responsabilidades no segundo maior Concelho de Portugal" há um problema importante: num relatório de 1998 (mil novecentos e noventa e oito) é dito pelo vice inspector dos bombeiros do Alentejo que o quartel pode e é várias vezes inundado, o que torna tudo inoperacional. Senhor Arquiteto Paredes, pareceu-me ouvir na sua campanha e no discurso de posse que "isto tem que mudar"
ATRAZO DE VIDA: Imaginem que com a ajuda dos telescópios e outros cálculos os cientistas descobriram que a terra está a rodar mais devagar e que, portanto, no dia 31 de Dezembro de 2005 às 23 horas 59 minutos e 59 segundos passa-ae para a 0 horas de Janeiro 2006. Francamente com todos os problemas que já temos ainda nos vêm atrazar a vida de um segundo!!!

11 novembro 2005

 

Modernices

Desde que os americanos se lembraram de começar a chamar"afro-americanos" aos pretos, com vista a acabar com as raças por via gramatical - isto tem sido um fartote pegado!
As criadas dos anos 70 passaram a "empregadas" e preparam-se agora para receber menção de"auxiliares de apoio doméstico". De igual modo, extinguiram-se nas escolas os "contínuos"; passaram todos a "auxiliares da acção educativa". Os vendedores de medicamentos, inchados de prosápia, tratam-se de"delegados da propaganda médica". E pelo mesmo processo transmudaram-se os caixeiros-viajantes em "técnicos de vendas". Os drogados transformaram-se em "toxicodependentes" (como se os consumos de cerveja e de cocaína se equivalessem!); o aborto eufemizou-se em "interrupção voluntária da gravidez"; os gangues étnicos são "grupos de jovens"; os operários fizeram-se de repente"colaboradores"; e as fábricas, essas, vistas de dentro são "unidades produtivas" e vistas da estranja são "centros de decisão nacionais".O analfabetismo desapareceu da crosta portuguesa, cedendo o passo à "iliteracia" galopante. Desapareceram outrossim dos comboios as classes 1.ª e 2.ª, para não ferir a susceptibilidade social das massas hierarquizadas, mas por imperscrutáveis necessidades de tesouraria continuam a cobrar-se preços distintos nas classes "Conforto" e "Turística".A Ágata, rainha do pimba, cantava chorosa: «Sou mãe solteira...»;agora, se quiser acompanhar os novos tempos, deve alterar a letra da pungente melodia: «Tenho uma família monoparental...» - eis o novo verso da cançoneta, se quiser fazer jus à modernidade impante. Aquietadas pela televisão, já se não vêem por aí aos pinotes crianças irrequietas e «terroristas»; diz-se modernamente que têm um"comportamento disfuncional hiperactivo". Do mesmo modo, e para felicidade dos "encarregados de educação", os brilhantes programas escolares extinguiram os alunos cábulas; tais estudantes serão, quando muito, "crianças de desenvolvimento instável". Ainda há cegos, infelizmente, como nota na sua crónica o Eurico. Mas como a palavra fosse considerada desagradável e até aviltante, quem não vê é considerado "invisual". (O termo é gramaticalmente impróprio, como impróprio seria chamar inauditivos aos surdos - mas o"politicamente correcto" marimba-se para as regras gramaticais...)Para compor o ramalhete e se darem ares, as gentes cultas da praça desbocam-se em "implementações", "posturas pró-activas", "políticas fracturantes" e outros barbarismos da linguagem.E assim linguajamos o Português, vagueando perdidos entre a «correcção política» e o novo-riquismo linguístico.
(Autor desconhecido)

10 novembro 2005

 

O regresso dos cogumelos selvagens


Laranjinhas ou Cesárias
Graças às chuvas dos últimos dias, os cogumelos bravos estão finalmente de regresso. Já não se viam há ano e meio, por causa da persistência da seca. O que cresce por esta altura nas florestas à volta de Alcácer são principalmente os tortulhos e as laranjinhas (ou cesárias, du nome do imperator romano), duas das espécies de cogumelos mais prezados pelos apreciadores da boa gastronomia.

A maior parte dos cogumelos é exportada por empresas situadas no centro do país, que dispõem de uma vasta rede de intermediários e de apanhadores que se estende de norte a sul. Assim se vai dilapidando um vasto e precioso património natural, por pura ignorância. Pois, se as pessoas não querem saber dos cogumelos bravos, muito mais saborosos que os cogumelos de cultura, chamados «de Paris», é por ignorância e por receio de intoxicação.

E verdade que é melhor evitar colher os cogumelos se não se souber identificá-los e distinguir os bons dos maus. Mas este saber pode adquirir-se, por exemplo, frequentando cursos administrados por peritos na matéria. O Convivium Arrábida da organização Slow Food, organiza regularmente excursões em grupo, para aprender a conhecer os diversos tipos de cogumelos que crescem em Portugal (contacto: www.slowfood.pt). O Jardim Botânico da Ajuda (Lisboa) também organiza eventos deste tipo. Hoje passou aqui por Alcácer do Sal um desses grupos à descoberta de receitas de cogumelos bravos, num dos restaurantes do centro histórico.

Os maiores clientes dos cogumelos portugueses são a França, a Espanha e a Itália. Em Itália, os tortulhos são objecto de um verdadeiro culto. Durante a época dos tortulhos, há dezenas de autocarros italianos que percorrem todos os sábados e domingos o sul da França, em busca de boas florestas de cogumelos. As pessoas comem-nos e a indústria alimentar utiliza-os para conservas e molhos de toda a espécie e exporta-os por sua vez, para, entre outros locais…. Portugal.

Assim, os cogumelos regressam para nós, com um valor acrescentado inconcebível e o consumidor português vê-se portanto no mesmo papel que os habitantes do Gana, que exportam cacau para Inglaterra e depois importam chocolate.

A época dos tortulhos (ver a esquerda) e das laranjinhas (em cima) é breve. Aparecem normalmente em Outubro, quando o sol regressa, após as primeiras chuvas. Este ano, estão atrasados e só começam presentar-se agora com timidez. Assim que fizer mais frio, ao sol de Inverno, aguardamos os cantarelos e mais tarde as púcaras. Podem encontrar-se nalgumas tascas da zona de Grândola, mas no Concelho de Alcácer este saber popular parece ter-se perdido. Chegou o momento de o actualizar para que um maior número de pessoas possa aproveitar o sabor delicado dos verdadeiros cogumelos.
Miguel Mosquito